quarta-feira, 11 de julho de 2012

Boneco de corda

Ele pensa em mim como se eu fosse um brinquedo
Me dá corda, usa, brinca e guarda
Ele me deixa na caixa
Eu fico lá

Eu falo (nos raros momentos, abro o coração)
Ele não escuta - brinquedos não falam por si
Eu choro
Ele não pode ver

Dos meus sons
 (Brocas, engrenagens)
Em seus ouvidos...
 O silêncio

Das minhas palavras
 (O protesto de um coração que cansou de bater)
Das dele
- Eu gosto de você assim, desse jeito.

 (Assim como? Desse jeito como?!)
Dá corda, usa
 (Você nunca me ouviu, você não me conhece!)
Brinca, usa

(Eu só queria o teu amor...)
Guarda.