quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Confissões Mascaradas II

Meu querido...
Os dias têm sido vazios sem você aqui, as noites tem sido frias...
A musica não soa tão bem...
A comida não tem gosto...

E eu podia matar para voltar no tempo... Eu podia morrer...
E voltar seria como reviver cada sorriso, cada palavra
E morrer seria como dormir

Sono esse que me encanta, misterioso, fúnebre
Sorriso esse que me encanta, luminoso, vivido
E logo ali está o passado, a quem eu amo
E logo ali está o futuro, a quem eu temo

Meu querido...
Tudo está como deixou...
Meu futuro não chegou, meu passado passou
Meu presente? Esse parou

Parado, congelado, sem se mover...
Como meu coração
Como a morte....