terça-feira, 16 de agosto de 2011

Confissões Mascaradas I

Se pudesse
apenar tocar tua face
sentir o calor do teu rosto
ver o teu sorriso
talvez valesse essa vida

Vês dentro de minha alma
vês o que meu coração tem a dizer
vês o que sou
e o que sou é essa mascara

O que sou é o que está exposto
e o que exponho, é o que escondo
(A verdade dentro de mim batalha com o que sou por fora)
e o que escondo, é o que sou.

Sentes minha alma ardem em chamas?
sentes meu coração bater?
batidas descompassadas que se espalham pelo ar
junto aos tênues suspiros e harmoniosas risadas que me faz sentir

E se pudesse
pela ultima vez ver seu sorriso
pela ultima vez beijar teus lábios
pela ultima vez dizer que te amo...

Mas não posso
e isso me mata
e isso me corrói
e não vou

Peço apenas que ame minhas mascaras
ame apenas o que eu escondo
ame o que eu não quero mostrar
e que você vê tão bem.